Arquivo da tag: INPE

Brasileira é eleita vice-presidente do IPCC (Observatório do Clima)

07/10/2015

Thelma Krug, pesquisadora do Inpe e ex-secretária nacional de Mudança Climática, dividirá função com uma americana e um malês; painel do clima se reúne na Croácia para eleger novos líderes

Thelma Krug, em foto de 2009 (Foto: IISD)

Thelma Krug, em foto de 2009 (Foto: IISD)

DO OC

A matemática Thelma Krug, 64, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, foi eleita na manhã desta quarta-feira para uma das três vice-presidências do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas).

Ela dividirá a função com a americana Ko Barrett, da Noaa (Agência Nacional de Oceanos e Atmosfera) e com o malês Youba Sokona, diretor de Desenvolvimento Sustentável do South Centre, na Suíça.

Barrett é há 15 anos representante do governo americano no IPCC; Sokona foi um dos coordenadores do Grupo de Trabalho 3 (que produz os relatórios do IPCC sobre mitigação) durante o Quinto Relatório de Avaliação, o AR5, lançado em 2014. Krug chefia há 13 anos a força-tarefa do IPCC sobre inventários de emissões de gases-estufa.

Ex-secretária nacional de Mudança Climática (governo Lula), Thelma Krug trabalha no Inpe com monitoramento de mudança de uso da terra. Foi responsável pelo primeiro inventário brasileiro de emissões por desmatamento. Coordenou até 2001 o monitoramento por satélite da Amazônia, feito pelo sistema Prodes, que informa a taxa oficial de perda de floresta.

Com a eleição dos vice-presidentes, o IPCC tem na sua liderança uma maioria de representantes de países em desenvolvimento. Nesta terça-feira, o sul-coreano Hoesung Lee foi eleito presidente do painel do clima. Para a Convenção do Clima da ONU, a Coreia do Sul é considerada país em desenvolvimento.

A 42a reunião plenária do IPCC, que ocorre em Dubrovnik, Croácia, elegeria nesta quarta-feira ainda os seis co-presidentes dos grupos de trabalho 1 (que lida com a base física das mudanças do clima), 2 (que lida com impactos e vulnerabilidades) e 3 (mitigação).

Anúncios

Vídeo mostra como o Brasil monitora os riscos de desastres naturais (MCTI/INPE)

JC 5125, 26 de fevereiro de 2015

Os sistemas de monitoramento e prevenção de seus impactos no Brasil também integram o vídeo educacional lançado pelo INCT-MC

Os desastres naturais e os sistemas de monitoramento e prevenção de seus impactos no Brasil são tema do vídeo educacional lançado pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Mudanças Climáticas (INCT-MC).

material integra o projeto de difusão do conhecimento gerado pelas pesquisas realizadas durante os seis anos de vigência do INCT-MC (2008-2014), sediado no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCTI).

Dirigido a educadores, estudantes de ensino médio e graduação, e formuladores de políticas públicas, o vídeo traz informações sobre as causas do aumento do número de desastres naturais nos últimos anos e como o País está se preparando para prevenir e reduzir os prejuízos nos diversos setores da sociedade. Pesquisadores e tecnologistas do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden/MCTI) mostram como é feito o monitoramento de áreas de risco 24 horas por dia. Também são apresentadas as dimensões humanas, ou seja, como os desastres interferem e prejudicam a vida das pessoas e como o surgimento de novos cenários de risco pode e deve ser evitados.

Até junho, serão concluídos outros cinco vídeos educacionais, abordando temas relacionados às pesquisas do INCT para Mudanças Climáticas: segurança alimentar, segurança energética, segurança hídrica, saúde e biodiversidade.

Portal

O conhecimento produzido durante seis anos de pesquisas realizadas no âmbito do INCT para Mudanças Climáticas está sendo reunido em um portal na internet, a ser lançado neste semestre. O ambiente virtual oferecerá conteúdos com linguagem adequada para os diversos públicos de interesse: pesquisadores, educadores, estudantes (divididos por faixas etárias) e formuladores de políticas públicas. O material estará organizado em seis grandes áreas temáticas: segurança alimentar, segurança energética, segurança hídrica, saúde humana, biodiversidade e desastres naturais.

Leia mais.

(MCTI, via Inpe)

http://www.mcti.gov.br/noticias/-/asset_publisher/IqV53KMvD5rY/content/video-mostra-como-o-brasil-monitora-os-riscos-de-desastres-naturais