Previsão é de pouca chuva no Ceará de dezembro a fevereiro, diz Funceme (G1)

20/11/2015 19h09 – Atualizado em 20/11/2015 20h49

Segundo a Funceme, chances de chuva abaixo da média é de 69%. Ceará enfrenta períodos de chuva abaixo da média há quatro anos.

Do G1 CE

Chance de chuva abaixo da média é de 69%, diz Funceme (Foto: Funceme/Reprodução)

Chance de chuva abaixo da média é de 69%, diz Funceme (Foto: Funceme/Reprodução)

O Ceará deve ter pouca chuva em todas as suas regiões até fevereiro de 2016 devido à forte atuação do fenômeno El Niño, segundo previsão divulgada nesta sexta-feira (20) pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). O Ceará escassez e estiagem desde 2011.

Para os meses de dezembro de 2015, janeiro e fevereiro de 2016, o prognóstico aponta 69% de probabilidade de chuvas abaixo da média no Ceará durante o período. As chances de haver precipitações em torno da média são de 23% e para chuvas acima da média, a probabilidade é de apenas 8%.

A categoria abaixo da média histórica para período de dezembro a fevereiro no estado corresponde a chuvas de 0 a 203 milímetros. Precipitações de 203 a 312 milímetros são consideradas em torno da média; caso chova 312 milímetros ou mais, a categoria é acima da média.

“É muito importante ressaltarmos que o trimestre em questão engloba dois meses de pré-estação chuvosa, dezembro e janeiro, quando os sistemas que normalmente atuam nessa época são de menor previsibilidade, como Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis, Cavados e a influência de Sistemas Frontais”, explica o meteorologista Leandro Valente.

Ele destaca também, que, apesar da baixa previsibilidade, além do modelo atmosférico da Funceme, outros modelos de instituições nacionais e internacionais também apontam maior probabilidade de precipitações abaixo da média para o Ceará nos próximos três meses.

Dilma promete recursos
O governador do Ceará, Camilo Santana, apresentou nesta quinta-feira (19) o prognóstico de pouca chuva para o Ceará e o Nordeste brasileiro em 2016 e fez o pedido de recursos federais para amenizar os efeitos da estiagem na região, que enfrenta quatro anos seguidos de pouca chuva.

Segundo Camilo Santana, o Governo Federal anunciou que irá liberar novos financiamentos para obras na região, que serão utilizados para a instalação de dessalinizadores (equipamento para retirar excesso de sal da água e torná-la potável), construção de adutoras de montagem rápida e a perfuração de poços nas regiões mais afetadas pela estiagem, além do reforço na Operação Carro-Pipa nas zonas urbanas.

COMENTÁRIOS

Ademerval Magno A situação do Nordeste só vai melhorar quando fizerem um enorme canal que possa trazer alguma fração da água do rio Amazonas. Enquanto isso, sonharemos com a transposição do rio São Francisco para 20?? e o fim da corrupção. P.S. Quanto ao fim da corrupção só depende de nós mesmos, portanto, façamos nossa parte!

Francisco Araujo Não que eles estão errado em suas previsões, mas acredito em DEUS e e ele mudará e nos dará um bom inverno, tenho ver em ti senhor e sei que nos ajudará a vencer essa situação, mandaras muitas chuvas para o nosso nordeste…

Nazireu Pinheiro Essa situação não mudará enquanto nós nordestinos não tivermos a percepção de exigir dos nossos representantes uma solução definitiva para a seca, pois o que foi feito até agora são soluções paliativas, e a indústria da seca continua massacrando nosso povo humilde e trabalhador.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s