Violência no futebol brasileiro – fim de semana de 18 e 19 de agosto de 2012

19/08/2012 18h00 – Atualizado em 19/08/2012 23h33

Homem é morto durante confronto entre torcedores de Vasco e Flamengo (G1)

Confusão aconteceu em rua de Tomás Coelho, no subúrbio do Rio.
Segundo a Polícia Militar, um torcedor rubro-negro ficou ferido.

Do G1 RJ

Diego Martins Leal, de 29 anos, foi baleado e morto durante uma briga entre torcedores do Vasco e do Flamengo na tarde deste domingo (19), em Tomás Coelho, subúrbio do Rio de Janeiro.

De acordo com as primeiras informações da Polícia Militar, a confusão começou quando um ônibus com flamenguistas vindo de Resende, no Sul Fluminense, passou por um grupo de torcedores do Vasco concentrados num porto de gasolina localizado na Rua Silva Vale. Diego foi morto no interior de um bar, na Rua Itaquati. Um torcedor do Flamengo ficou ferido.

O primo de Diego presenciou o crime. “Deram cinco disparos, e ainda deram facada nele. É uma violência que não acaba, briga de torcida organizada. Tinham marcado pelo Fracebook”, destacou.

Cerca de 60 suspeitos de participarem da briga foram detidos e levados para a 44ª DP (Inhaúma). Ainda segundo a PM, o autor do disparo foi reconhecido por testemunhas e identificado. Também foram apreendidos fogos de artifício.

Flamengo e Vasco jogaram no Estádio do Engenhão, na Zona Norte, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time rubro-negro venceu por um a zero, com gol de Wágner Love.

 

*   *   *

19/08/2012 21h03 – Atualizado em 19/08/2012 21h13

Homem é baleado durante briga entre torcedores na Zona Oeste (G1)

Segundo hospital, ele foi atingido no abdômen e passa por cirurgia.
Outras seis pessoas ficaram feridas durante confronto em Jacarepaguá.

Do G1 RJ

Um homem foi baleado no abdômen durante uma briga entre torcedores de Vasco e Flamengo na ytarde deste domingo (19), próximo ao Largo da Tanque, na Estrada do Cafundá, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Outros seis torcedores ficaram feridos na confusão.

Segundo informações da Secretaria municipal de Saúde, o torcedor, que ainda não foi identificado, deu entrada no Hospital Lourenço Jorge, também na Zona Oeste, onde foi submetido a uma cirurgia. Até as 20h40, ele permanceia no centro cirúrgico.

Ainda de acordo com a secretaria, outros dois feridos também deram entrada na mesma unidade: um levou um tiro de raspão na perna; o outro teve um trauma na face. Ambos passavam por avaliação médica até as 20h40.

Os outros quatro feridos foram atendidos no Hospital Cardoso Fontes, em Jacarepaguá. Um deles sofreu uma fratura no crânio, está em estado grave e foi transferido para o Hospital do Andaraí, na Zona Norte. Os outros três tiveram cortes e escoriações pelo corpo, e estão em observação.

Uma viatura do 18° BPM (Jacarepaguá) foi ao local da briga e prendeu sete torcedores, sendo três da torcida do Flamengo e quatro torcedores do Vasco, todos encaminhados para a 41ª DP (Tanque).

Também na tarde deste domingo, um vascaíno ainda não identificado foi baleado e morto durante uma briga entre torcedores dos mesmos times em Tomás Coelho, subúrbio do Rio de Janeiro.

Flamengo e Vasco se enfrentaram no Estádio do Engenhão, na Zona Norte, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time rubro-negro venceu por um a zero, com gol de Wágner Love.

 

*   *   *

Corpo de torcedor do Vasco morto na zona norte é liberado, mas permanece no IML (R7)

Dois suspeitos foram presos logo após crime; DH investiga caso

Isabele Rangel, do R7 | 20/08/2012 às 09h35 | Atualizado em: 20/08/2012 às 10h51

O corpo do torcedor do Vasco Diego Martins Leal, de 30 anos, morto em uma briga de torcida em Thomaz Coelho, na zona norte, já foi liberado do IML (Instituto Médico Legal).No entanto, segundo a Polícia Civil, a vítima ainda não foi removida para enterro.

Diego foi morto em uma confusão envolvendo 50 pessoas em um posto de gasolina entre as ruas Itaquati e Silva Vale, nas proximidades da avenida Pastor Martin Luter King Júnior, às margens da linha dois do metrô. Segundo a Polícia Civil, ele teria sido morto a tiros por dois homens identificados logo após o crime. O caso está sendo investigado pela DH (Divisão de Homicídios).

A confusão ocorreu por volta das 16h, quando três vascaínos, que estavam em um veículo Zafira, pararam para abastecer. Dentro do carro estavam Darlan Pereira da Silva e dois primos dele, que moram em Brasília, mas estavam na capital fluminense para ir ao clássico carioca no Estádio Olímpico João Havelange, no Engenho de Dentro.

Segundo a Polícia Militar, ao avistar o motorista com a camisa do Vasco, ocupantes do ônibus, que vinham de Resende, no sul do Estado, pararam o coletivo e seguiram em direção ao veículo com paus, pedras e bolas de sinuca.  Darlan ainda tentou tirar a camisa, mas ele os primos foram perseguidos e tiveram que se abrigar no interior do posto para fugir das agressões. De acordo com a PM, o carro dele foi totalmente depredado.

Em meio ao tumulto, dois homens, que não faziam parte do grupo de Resende, iniciaram uma perseguição a um torcedor do Vasco, que estava em um bar da região. A vítima, identificada como Diego Martins Leal, ainda tentou fugir, mas acabou sendo baleado. Em meio ao tumulto, um torcedor do Flamengo também ficou ferido e precisou ser atendido pelo SAMU (Serviço de Atendimento Médico de Urgência).

A confusão só terminou com a chegada de policiais do Batalhão de Méier (3º BPM), que foram acionados pelo policial que ocupava uma cabine de observação no viaduto de Thomaz Coelho, que dá acesso à estrada Adhemar Bebiano.

Dois homens foram apontados por moradores como suspeitos de terem matado o vascaíno. Eles foram presos pela PM, levados para a Delegacia de Inhaúma (44º DP), mas transferidos para a DH (Divisão de Homicídios do Rio de Janeiro), na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. De acordo com a polícia, os dois podem ser indiciados por homicídio doloso (com intenção de matar).

Todos os ocupantes do ônibus, que é da empresa Transtaxi, foram detidos e levados para a 44º DP, para checagem de documentos e verificação de ficha criminal. No ônibus, foram encontrados cabos de enxada, pedras, bolas de sinuca, bandeiras e camisas do Flamengo.Outros sete presos em Jacarepaguá

Em Jacarepaguá, na zona oeste, outros sete torcedores foram presos próximo ao Largo da Tanque, na Estrada do Cafundá. Uma viatura do Batalhão de Jacarepaguá (18° BPM)  foi ao local após receber denúncias de moradores por telefone.

Entre os presos, três eram torcedores do Flamengo e quatro eram vascaínos. Todos os presos foram encaminhados para a Delegacia do Tanque (41ª DP).

Assista ao vídeo

*   *   *

20/08/2012 16h35 – Atualizado em 20/08/2012 17h20

Corpo de torcedor do Vasco morto em briga é enterrado no Rio (G1)

O publicitário Diego Martins Leal, de 30 anos, foi sepultado em Inhaúma.
Dois suspeitos do crime, torcedores do Flamengo, foram presos nesta manhã.

Tássia Thum – Do G1 RJ

O corpo do torcedor do Vasco Diego Martins Leal, de 30 anos, morto durante uma briga de torcidas, foi enterrado por volta das 16h20 desta segunda-feira (20) no Cemitério de Inhaúma, no subúrbio do Rio de Janeiro. O crime aconteceu no domingo (19), antes do clássico entre Flamengo e Vasco, no estádio do Engenhão.

Cerca de 200 pessoas acompanharam a cerimônia de sepultamento do torcedor vascaíno, que era publicitário. Segundo amigos e parentes, Diego fazia parte de uma torcida organizada do Vasco, mas não utilizava a camisa do time na rua para evitar confusões com torcedores de times rivais.

Segundo o tio de Diego e professor de matemática Luiz Fernando Leal, Diego foi enterrado com a camisa do Vasco. Cerca de 20 integrantes da Torcida Força Jovem Vasco, todos descaracterizados, estiveram no enterro, mas preferiram não falar com a imprensa. “Ele era um cara que gostava do samba, namorava havia oito anos e pensava em casar. Mas, infelizmente, ele foi vítima de vândalos que saíram dispostos a matar. Ele era um cara da paz, nunca brigou ou sofreu ameaças”, disse o amigo de infância do jovem, Hugo Rodrigues, que é torcedor do Flamengo.

Cerca de 200 pessoas acompanharam o sepultamento do torcedor Diego Leal, no Cemitério de Inhaúma, no subúrbio do Rio, nesta segunda-feira (20) (Foto: Tássia Thum/G1)

Cerca de 200 pessoas acompanharam o sepultamento do torcedor Diego Leal, no Cemitério de Inhaúma, no subúrbio do Rio, nesta segunda-feira (20) (Foto: Tássia Thum/G1)

O tio disse que o rapaz não usava a camisa do time na rua e nem em fotos de redes sociais a pedido dos pais, que temiam a violência nos estádios. O primo da vítima, o farmacêutico Felipe Leal, disse que Diego não ia aos jogos do Vasco havia cerca de um ano. No domingo, segundo o primo, Diego estava em um churrasco com amigos próximo de casa, no bairro de Tomás Coelho, quando houve o conflito. Felipe Leal afirma que Diego não ia ao Engenhão, já que havia combinado de ver a partida em um bar próximo de sua residência.

Nesta manhã, a Polícia Civil apresentou dois suspeitos de assassinar o torcedor do Vasco.  Alessanderson Piedade Motta, de 28 anos, e Daniel Monteiro Abreu, 27, estão presos da Divisão de Homicídios (DH), na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, e vão responder por homicídio qualificado por motivo fútil. Segundo o delegado Rivaldo Barbosa, se condenados, eles podem pegar de 20 a 30 anos de prisão.

De acordo com o delegado, das cinco testemunhas ouvidas, duas reconheceram os suspeitos como responsáveis pela morte de Diego. O delegado informou que as investigações apontam Alessanderson, que já tinha passagem pela polícia por lesão corporal, como autor dos quatro tiros que atingiram a vítima e Daniel como o autor das facadas.

A confusão começou quando um ônibus com flamenguistas vindo de Resende, no Sul Fluminense, passou por um grupo de torcedores do Vasco concentrados num bar localizado na Rua Silva Vale.

Ao tentar se esconder, Diego entrou em um outro bar, na Rua Itaquati. No interior do estabelecimento, ele foi morto pela dupla.

Na delegacia, Daniel confirmou que é comum o enfrentamento de torcidas rivais. “Torcida organizada funciona desta forma. É eles contra a gente e a gente contra eles. Uma vez mataram um amigo nosso e ninguém foi preso”, afirmou Daniel.

Outras testemunhas serão ouvidas

Daniel tem tatuagem do Flamengo nas costas (Foto: Renata Soares/G1)

Daniel tem escudo do Flamengo tatuado nas costas (Foto: Renata Soares/G1)

Ainda segundo o delegado, outros torcedores serão chamados para prestar depoimento novamente. “Isso é lamentável, é algo inaceitável. Vamos continuar a investigação e tentar identificar outras pessoas que tenham participado do crime”, afirmou Rivaldo, que acrescentou também que não há indícios de que a torcida tenha marcado este encontro pela internet:

“Não temos essa informação sobre o encontro marcado. Mas vamos continuar investigando”, concluiu o delegado Rivaldo Barbosa.

Flamengo e Vasco jogaram no Estádio do Engenhão, na Zona Norte, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro 2012. O time rubro-negro venceu por um a zero, com gol de Vagner Love.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s