Seca em São Paulo – 16 de janeiro de 2015

Chuvas devem continuar abaixo da média em 2015, diz Cemaden (G1)

Ano deve ser influenciado por eventos extremos de 2014, diz especialista

Se o ano passado foi um período de condições climáticas extremas no Brasil, entre elas a seca em diversas regiões, a situação em 2015 pode piorar. Esta é a avaliação feita pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) em Cachoeira Paulista (SP), que já prevê chuvas abaixo da média novamente.

De acordo com o meteorologista do Cemaden, Marcelo Seluchi, neste verão choveu pouco mais da metade do normal para o período. O órgão é uma das extensões do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) para estudos e alertas de desastres naturais. “Comparado com o ano passado, a situação de 2015 pode piorar nas metrópoles em várias regiões do Brasil e no Vale do Paraíba”, afirma.

Leia mais: http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2015/01/chuvas-devem-continuar-abaixo-da-media-em-2015-diz-cemaden.html

(Portal G1)

*   *   *

Cantareira pode secar em julho, prevê centro de monitoramento (O Globo)

Governador Alckmin diz que foi mal interpretado ao falar sobre racionamento

O Sistema Cantareira, responsável por abastecer 6,5 milhões de pessoas na Grande São Paulo, pode secar em julho, caso o consumo de água na Região Metropolitana continue o mesmo e a chuva mantenha o ritmo observado nos últimos meses. A projeção foi feita pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

Leia mais: http://oglobo.globo.com/brasil/cantareira-pode-secar-em-julho-preve-centro-de-monitoramento-15066400

(O Globo)

Mais informações sobre o assunto: Presidente da Cedae prevê uso inédito do volume morto de Paraibuna ainda este semestre – http://oglobo.globo.com/rio/presidente-da-cedae-preve-uso-inedito-do-volume-morto-de-paraibuna-ainda-este-semestre-15066522

(O Globo)

*   *   *

Combinação de seca e calor extremo agrava crise do Cantareira (Estadão)

Dados oficiais mostram que nos primeiros 15 dias do ano o sistema recebeu 35% menos água do que a média de janeiro passado, enquanto as temperaturas máximas na capital batem recordes

Apontada pelo governo Geraldo Alckmin (PSDB) como a causa da crise hídrica paulista no início de 2014, a combinação de seca severa nos mananciais e calor extremo na capital está ainda mais crítica em 2015. Dados oficiais mostram que nos primeiros 15 dias do ano o Sistema Cantareira recebeu 35% menos água do que a média de janeiro passado, enquanto as temperaturas máximas na cidade estão batendo o recorde registrado no mesmo período do ano anterior.

O conteúdo na íntegra está disponível em: http://sao-paulo.estadao.com.br/noticias/geral,combinacao-de-seca-e-calor-extremo-agrava-crise-do-cantareira,1620492

(Fabio Leite/O Estado de S. Paulo)

Mais informações sobre o assunto: Na Folha de S.Paulo – Cantareira tem ainda menos chuva em 2015 (http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/204210-cantareira-tem-ainda-menos-chuva-em-2015.shtml)

*   *   *

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s