Mato Grosso do Sul tem mais de 600 índios nas universidades e cursos de pós-graduação (Midiamax News)

24/07/2011 13:38

Jucyllene Castilho, com informações da UCDB

Atualmente, há mais de 600 índios nas universidades de Mato Grosso do Sul, segundo estimativa do Projeto Rede de Saberes. Esse número vem crescendo junto ao de pós-graduandos índios, que fazem mestrado é até doutorado dentro ou fora do estado. Na sexta-feira (22), eles se reúnem na UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) para pensar a criação de um fórum ou uma rede de pesquisadores indígenas.

Os professores perceberam que a universidade precisa estar preparada para recebê-los e criar formas de reconhecer os conhecimentos que eles já trazem de suas comunidades, ou seja, os conhecimentos tradicionais, que por muito tempo foram subestimados pela academia. A idéia desses professores é mostrar que os saberes destes povos são tão importantes quanto o da universidade, então a academia não deve tentar “engessá-los” em métodos científicos, mas ouvi-los e dialogar com eles.

Desde 1995, professores da UCDB têm trabalhado em projetos com populações indígenas de MS. Eles se articulam à professores de outras universidades do estado para ampliar essas ações e melhor entender quais são as necessidades destas comunidades.

Graduação

A UCDB tem 40 índios na graduação e seis cursando Mestrado em Educação ou Desenvolvimento Local. O número é maior nas universidades do interior do estado, que ficam mais próximas das reservas indígenas. Estes índios são das etnias Guarani, Terena, Kadiwéu, Ofaié e Kinikinau.

O projeto que trabalha especificamente com os universitários indígenas no MS é o Rede de Saberes. Os outros trabalhos de pesquisa e extensão junto aos índios estão articulados ao Programa Kaiowá Guarani, coordenado pelo Antonio Brand e desenvolvido pelo Neppi (Núcleo de Estudos e Pesquisas das Populações Indígenas), que é coordenado pelo padre George Lachnitt.

Rede de Saberes conta com a parceria entre a UCDB, UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e UEMS (Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul), realizaram no último dia 17, em Dourados, o III Encontro de Acadêmicos Índios e Política Partidária, que reúne índios, professores e representantes de instituições convidadas, além de oito vereadores indígenas.

Durante o evento foi realizada uma discussão entre os parlamentares, estudantes e lideranças, a respeito de estratégias que fortaleçam a presença de índios no segundo maior estado com população indígena do País. Junto com o III Encontro, o Rede de Saberes realiza também nesses dois dias, o 1° Encontro Temático Saberes Tradicionais e Científicos – Direito.

O evento, que conta com a presença do Neppi da UCDB e de acadêmicos do curso de Direito da Católica, busca abrir discussão entre os estudantes sobre os saberes tradicionais e científicos, a fim de articular os dois conhecimentos. Mais informações sobre o Rede de Saberes podem ser obtidas pelo telefone 3312-3351.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s