Cientistas comprovam padrão de ondas na atmosfera da Terra (Revista Galileu)

Movimentação foi teorizada pela primeira vez no século 19 pelo francês Pierre-Simon Laplace, mas confirmada só agora por cientistas japoneses e norte-americanos

Redação Galileu

08 Jul 2020 – 14h45 Atualizado em 08 Jul 2020 – 14h45

Cientistas descobrem padrão de ondas na atmosfera da Terra. Acima: padrão de áreas de pressão baixa (azul) e alta (vermelha) se movendo para o leste ao longo do tempo (Foto: Sakazaki and Hamilton)
Cientistas descobrem padrão de ondas na atmosfera da Terra. Acima: padrão de áreas de pressão baixa (azul) e alta (vermelha) se movendo para o leste ao longo do tempo (Foto: Sakazaki and Hamilton)

Em um estudo publicado na edição de julho do Journal of the Atmospheric Sciences, cientistas da Universidade de Kyoto, no Japão, e da Universidade do Havaí, nos Estados Unidos, pesquisadores comprovaram algo que a ciência já suspeitava há dois séculos: a atmosfera da Terra “vibra” em um padrão de ondas.

Os cientistas perceberam que a vibração se dá na forma de grandes ondas de pressão atmosférica que abrangem o globo e viajam ao redor da linha do Equador, algumas se movendo de leste a oeste e outras no sentido contrário. Essa movimentação foi teorizada pela primeira vez no século 19 pelo francês Pierre-Simon Laplace, estudada ao longo das décadas seguintes e confirmada agora pelos cientistas japoneses e norte-americanos.

No novo estudo, os autores realizaram uma análise detalhada das mudanças na pressão atmosférica a cada hora durante 38 anos. Os resultados revelam a presença de dezenas de tipos de ondas previstos anteriormente pelos modelos teóricos.

Quatro modelos de padrões de pressão causados pelas ondas atmosféricas ao longo do tempo (Foto: Sakazaki and Hamilton)
Quatro modelos de padrões de pressão causados pelas ondas atmosféricas ao longo do tempo (Foto: Sakazaki and Hamilton)

O estudo concentrou-se particularmente em ondas com períodos entre 2 horas e 33 horas que viajam horizontalmente pela atmosfera, movendo-se ao redor do mundo em velocidades superiores a 1100 km/h. Segundo os especialistas, à medida que se propagam, estas ondas interferem na formação de regiões de alta e baixa pressão atmosférica.

“Nossas frequências observadas e padrões globais correspondem muito bem aos [modelos] previstos teoricamente”, afirmou o principal autor do estudo, Takatoshi Sakazaki, em comunicado. “É emocionante ver a visão de Laplace e de outros físicos pioneiros tão completamente validados após dois séculos.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s